Marco Di Gesù, médico reabilitador, especializado em patologias músculo-esqueléticas e em tratamentos com ecografia, fala-nos sobre a sua opinião e experiência na aplicação da técnica EPTE® Eletrólise Percutânea Terapêutica como meio de tratamento de tendinites com eletrólise percutânea.

Este profissional formou-se no Curso Oficial EPTE® que se realizou em Roma nos passados dias 25 e 26 de Fevereiro de 2017 e comenta que:

“o Curso EPTE® é um curso muito interessante porque o professor começou por um exaustivo exame e explicação da patologia tendinosa. O conteúdo do programa do curso de eletrólise percutânea é actualizado e com boa referências de literatura para suportar tanto a parte teórica como a parte práctica da aplicação da técnica EPTE®. É um curso muito práctico e permite ao aluno aprende a técnica EPTE®, ver como se aplica e poder practicar em seguida”.

Técnica EPTE® opinião e experiência do médico italiano Marco Di Gesù

O Dr. Di Gesù formou-se em Medicina e Cirurgia em 2005, em Palermo, e especializou-se em Reabilitação e Medicina Física em 2009 em Messina. Desde então trabalha no Centro Médico Mantia ocupa-se das consulta de Fisiatria Intervencionista (Reabilitação Intervencionista) na qual se efectuam muitos tratamentos com o apoio de ecógrafia.

Segundo comenta o médico especialista, a sua experiência com a técnica EPTE® e os benefícios da eletrólise percutânea que pode comprovar depois da utilização da mesma são muito positivos.

1. Marco, como descobriu a Eletrólise Percutânea Terapêutica?

O médico conta que depois de descubrir a técnica EPTE® Eletrólise Percutânea, o Centro Médico Mantia em Palermo, onde trabalha actualmente, optou por comprar este aparelho de eletrólise percutânea conhecido por EPTE® System. Participou no curso EPTE® acompanhado por um companheiro de profissão e a clínica onde trabalha converteu-se automaticamente em Centro Homologado EPTE®.

“Sou um fascinado com a realidade do mundo da reabilitação que existe em Espanha. Costumo observar especialmente a ” Reabilitação Intervencionista” como uma realidade que está a demorar demasiado a chegar a Itália. Fui fazendo pesquisas online e trocando impressões com outros companheiros e foi a partir daí que cheguei a realizar um curso de Dry Needling e que tomei conhecimento da existência dos cursos de EPTE® em Itália”, confessa o médico italiano.

2. Para si, quais são os benefícios principais da técnica EPTE® Eletrólise Percutânea?

Cada vez mais profissionais da reabilitação estão a apostar na formação da técnica EPTE® e pela compra da EPTE® System. A eletrólise percutânea tem uma comprovada eficácia no tratamento das principais tendinopatias. A sua combinação com o exercício excêntrico adequado permite ao terapeuta uma recuperação mais rápida tanto em desportitas como em pessoas com um estilo de vida sedentário.

Trata-se de um tratamento minimamente invasivo capaz de estimular a regeneração do tecido tendinoso. Com respeito a outras técnicas que os médicos têm à sua disposição (como as infiltrações de PRP), a EPTE® tem vantagens em termos de preço e invasão reduzida.”

Aplicação da técnica EPTE®

Marco Di Gesù, informa que, no Centro Médico Mantia estão a recopilar todos os dados dos primeiros 50 pacientes tratados com eletrólise percutânea EPTE® e que os resultados até à data são muito animadores.

3. Qual é a recção dos seus pacientes frente ao tratamento?

Os bons resultados em termos de eficácia da técnica Eletrólise Percutânea no tratamento de lesões tendinosas são bastante optimistas em grande maioria dos casos. O aparelho EPTE® System conta com um Certificado Sanitário CE que garante a segurança e eficácia do tratamento tanto para o terapeuta como para o paciente.

Actualmente ainda é difícil para os pacientes entender um tratamento como a EPTE® uma vez que estão acostumados a ter uma concepção estranha sobre a utilização da agulha. É necessário dedicar tempo para explicar como funciona a técnica e como o mesmo deve comportar-se para que a técnica actue de uma maneira eficaz”.

Finalmente, o Dr. Marco Di Gesù conta-nos também um caso real tratado com a EPTE®: “Um dos primeiros casos tratados com a EPTE® foi um homem de 35 anos, fisioterapeuta, com uma epicondilite difícil causada por um trauma recente, em parte devido a uma sobrecarga prolongada devido à sua profissão. Segundo a apreciação ecográfica inicial o paciente apresentava uma flogose tendinosa com um aumento de dimensões da inserção tendinosa. Comecei com um tratamento para reduzir a flogose, com terapia física. Posteriormente, realizei 3 sessões de EPTE® Eletrólise Percutânea com constante observação ecográfica, apoiados com exercício isométricos. O resultado, clínica e ecográfico, foi notável e o paciente voltou a trabalhar sem problemas”.

A equipa EPTE® agradece ao doutor Marco Di Gesù pela sua disponibilidade e convidamos os interessados a visitar a clínica italiana www.fisiatriainterventistica.it.

Esta artigo seguramente também seja do seu interesse:

10 razões pelas quais eleger Eletrólise Percutânea – EPTE ®