O pé de atleta é uma infecção provocada por fungos ou outros micro-sistemas muito frequentes de aparecer na pele que reveste os nossos pés. Esta patologia afecta em grande maioria a atletas e/ou desportistas mas este facto não exclui que qualquer outra pessoa possa padecer dela, como por exemplo os utentes de um ginásio. Conheça a patologia do pé de atleta segundo a opinião do especialista em podologia e triatleta Víctor Martínez Rebollo.

O que é o pé de atleta?

Ao ser feita uma referência ao pé de atleta, a primeira pergunta que surge na cabeça do paciente é “o que é o pé de atleta?”. Tal e como explica o podólogo Víctor Martínez Rebollo, o pé de atleta é o nome comum que se utiliza para denominar uma infecção por fungos que afecta em grande maioria os pés.

Posto isto, a patologia do pé de atleta trata-se de uma infecção muito comum entre pessoas que pratiquem exercício, daí o seu nome.  Contudo, ninguém está livre de ser afectado por fungos e é necessário tomar as devidas precauções. Conheça as causas e sintomas do pé de atleta.

Principais causas do pé de atleta

As possíveis causas para sofrer de pé de atleta são:

  • Caminhar descalço em balneários ou locais públicos;
  • Não manter os pés limpos e secos;
  • Calçar sapatos ou botas pouco ventilados;
  • Pés que soem muito;
  • Climas quentes e húmidos;
  • Disturbios do sistema imunológico.

Sintomas do pé de atleta

Os sintomas da patologia do pé de atleta geralmente começam no dedos dos pés. Com a evolução da infecção, esta estende-se até à planta do pé e/ou unhas. Este sintomas aparecem combinados, com frequência e podem incluir:

Pé de Atleta

  • Pele seca;
  • Aparecimento de gretas;
  • Zona vermelha;
  • Uma superfície húmida de cor branca;
  • Bolhas, que se podem romper e são muito dolorosas;
  • Comichão.

“As infeções de origem bacteriana, mais do que por fungos, podem causar sintomas similares, o que muitas vezes pode causar confusão na hora do diagnóstico. Para receber um tratamento adequado é importante obter um diagnóstico preciso com um profissional devidamente formado”, afirma Víctor.

Prevenção e tratamento do pé de atleta

Para prevenir o aparecimento do pé de atleta, o doutor Rebollo, aconselha uma higiene adequada dos pés. É necessário lavá-los frequentemente (pelo menos uma vez por dia) com água e sabão e secar completamente todas as áreas de uma maneira minuciosa, especialmente entre os dedos do pé. Poderá também utilizar pó de talco anti-fungos, um calçado que absorva a humidade, mudar de calçado e de meias frequentemente.

“É recomendável utilizar calçado cómodo e que permita uma boa respiração do pé. Evitar caminhar descalço ou com meias em locais húmidos”, adverte o doutor Rebollo. 

Para o tratamento do pé de atleta, tal e como explica Martínez Rebollo, director assistente da Clínica Biomecánica Martínez, Centro Homologado EPTE®, a medicação antifúngica sem receita podem ser uma ajuda, mas se não for verificada nenhuma melhora em duas semanas, no máximo, deve consultar um especialista.

“A prescrição de medicamentos para aplicação cutânea ou oral podem ser mais efectivos. O especialista pode receitar um antifúngico de administração oral ou que se aplique directamente nos pés. Assegure-se de comentar ao seu médico sobre qualquer outro problema médico que tenha, como doenças renais, hepáticas ou diabetes. É importante tomar medicamentos receitados durante o tempo recomendado pelo médico. O tratamento do pé de atleta compreende-se entre 4 a 8 semanas. Muitas vezes reduzir os tempos de tratamento pode resultar no desenvolvimento de outras infecções. Limpe as mãos depois de utilizar qualquer medicamento”, recomenda o podólogo Víctor Martínez Rebollo.

Mantenha-se atento(a) aos sintomas.

Se gostou deste artigo, veja outros que também lhe poderão interessar: