Os ensaios manipulados recorrendo a dados erróneos e manipulados, metodológicamente falando, não são bons indicativos para a fisioterapia e para os seus profissionais, deixando à mercê todo o seu rigor e critérios. Saiba tudo sobre alguns aspectos de alguns ensaios manipulados.

Há 3 anos a EPTE® Ionclinics era uma técnica/marca relativamente nova no sector da fisioterapia mas, este não é de modo nenhum um dado negativo. Este factor permitiu que, desde o príncipio, o desenvolvimento e o crescimento da utilização da técnica EPTE® fosse feito de uma maneira minunciosa e cumprindo todas as normativas vigentes. 

Ainda assim, cumprindo com todas as normas, existiram vários ataques contra a linha correcta de aplicar Eletrólise Percutânea seguida pela EPTE®. Estes ataques foram feitos tanto através de publicações durante alguns cursos e congressos pretendendo encontrar uma possível justificação para a utilização de um ou outro tipo/nível de corrente elétrica. Cuidado, estas informações têm apenas um interesse… o comercial. Quer saber toda a verdade sobre os resultados de alguns ensaios manipulados? Em seguida terá toda a explicação.

Ensaios Manipulados no sector da Fisioterapia

Durante o ano de 2017, foram utilizados os dados obtidos através de um único estudo para “justificar” a aplicação de um ou outro tipo/nível de corrente. Essa mesma justificação foi feito de maneira a desacreditar uma forma de trabalhar correcta por benefícios empresariais de um aparelho(s) em particular.

Através de uma manipulação estística e mediante uma série de conclusões que se afastam de uma qualidade metodológica foi cultivada a dúvida sobre a correcta prática clínica da técnica EPTE® Eletrólise Percutânea Terapêutica, na qual estão formados hoje em dia mais de 3000 profissionais em todo o mundo. Por esta razão, somos a dar uma resposta pública e dar a conhecer alguns aspectos impróprios que existem no sector da fisioterapia e que podem induzir em erro alguns profissionais.

A técnica EPTE® Eletrólise Percutânea é uma técnica válida, com evidência, é aplicado mediante um aparelho com certificado sanitário e tem resultados satisfatórios no tratamento de tendinopatías e roturas fibrilares. 

REVISÃO DE ARTIGO

“Estudio comparativo de la electrolisis percutánea a baja y alta intensidad en la tendinopatía rotuliana. Análisis funcional y Estructural”


Estudio comparativo electrolisis percutánea baja y alta intensidad

Imagem 1.Padrón Benítez, Ariel, and Silvia Rojas Mederos. “Estudio comparativo de la electrolisis percutánea a baja y alta intensidad en la tendinopatía rotuliana. Análisis funcional y estructural.” Revista Fisioterapia Invasiva, n.d., 10–17.

Em relação a este artigo foram avaliados diferentes aspectos:

  • Apartado 1: Interpretação dos resultados: análise funcional e estrutural;
  • Apartado 2: Validade metodológica e manipulação estatística dos dados publicados.

Neste ponto é necessário realizar uma breve leitura das limitações do estudo, apresentadas no mesmo, mas que ninguém lhe deu a devida atenção:

“El tamaño reducido de la muestra, así como la falta de aleatorización y la asimetría de los grupos hacen que el test de hipótesis tenga una fiabilidad limitada. En relación con la asignación de los sujetos a los grupos, se decidió utilizar este método para poder garantizar, dentro de lo posible, que los dos grupos fuesen comparables en número. A pesar de ello, el hecho de que la tendinopatía se presentara de forma bilateral en algunos de los sujetos ha generado que, aunque los grupos sean comparables, no sean exactamente iguales en número. Por otro lado, la recogida de datos se realizó durante un periodo corto, por lo que sería necesario hacer un mayor seguimiento de los sujetos para comprobar que los cambios se mantienen en el tiempo o, si por contra, se produce mayor índice de recidivas en el grupo 2 (al no registrarse cambios morfológicos).

El ecógrafo usado para el estudio ha supuesto otra limitación, puesto que al tratarse de un equipo de gama media probablemente no ofrece la máxima resolución necesaria para poder identificar más cambios sustanciales en el tejido. Sería interesante reproducir el estudio con equipos de ecografía más avanzados e incluso añadir el estudio de sonoelastografía, ya que aumenta la sensibilidad para el diagnóstico de la tendinopatía30. A pesar de ello, teniendo en cuenta que los cambios estructurales se hallaron en el corte más próximo a la zona tratada, este estudio justifica la necesidad de realizar un abordaje ecoguiado para lograr precisión sobre el tejido diana y optimizar la eficacia con las mayores medidas de seguridad posibles31.

Así, se puede concluir que, aunque los resultados a nivel funcional son los mismos tras 6 semanas de aplicación, los efectos de la aplicación de la EP a baja y alta intensidad producen efectos diferentes a nivel morfológico.La modalidad de aplicación con intensidades altas genera mayores cambios en el área del tendón estimulada, asociados a una regeneración del mismo. Sin embargo, las dos modalidades de aplicación provocan un dolor similar tanto durante la aplicación como post-punción.”

Sendo já conscientes das limitações do presente estudo avançamos então para a avaliação dos aspectos realçados.

Apartado 1: Interpretação dos resultados: análise funcional e estrutural

Este tópico centra-se na avaliação das mudanças morfológicas e análise estrutural que é realizada no estudo. Consulte aqui as conclusões dessa avaliação obtidas pelo próprio Javier Herraiz Garvín, Coordenador de Docência e Investigação da EPTE® Eletrólise Percutânea.

Apartado 2: Validade metodológica e manipulação estatística dos dados publicados

O segundo tópico é dedicado à avaliação da validade metodológica e da manipulação estística dos dados publicados. Essa minunciosa análise foi realizada pela espanhola Irene de la Rosa, PT, PhD. Grupo de Investigación FPSM, Universidad de Alcalá e pelo holandês Floris Goes, PhD Candidate Sport Sciences and Physiotherapist.

Consulte aqui a avaliação e conclusões deste profissionais tendo em conta o dito estudo:

Conclusões da avaliação do estudo

Em modo de conclusão e depois de realizar uma leitura atenta da avaliação realizada pelos profissionais anteriormente mencionados, é possível afirmar que existem ensaios manipulados no sector da fisioterapia. No estudo aqui avaliado não foram encontrados dados válidos e, por tanto, as suas conclusões são erradas.

A filosofia da EPTE® continuará a ser a mesma, cumprindo com o seu critério e com os seus valores, assegurando a segurança tanto dos profissionais que a utilizam como dos pacientes dos mesmos durante um tratamento com Eletrólise Percutânea. É necessário ter em atenção algumas das estratégias comerciais que são utilizadas actualmente tendo como base dados incorrectos e manipulados metodológicamente. É necessário ter em conta a segurança dos aparelhos e da evidência científica/clínica existendo sobre as diferentes técnicas e/ou zonas de aplicação das mesmas.

A EPTE® System está certificada com um certificado sanitário europeu e nos cursos EPTE® são leccionadas única e exclusivamente as estruturas para os quais existe evidência e para os quais qualquer aparelho de eletrólise peructânea está certificado.

A Ionclinics, empresa responsável pela técnica EPTE®, aposta pela investigação e pela evolução desta técnica e, por isso mesmo, estão actualmente a ser realizados vários ensaios clínicos aleatórios e registados na Clinical Trials. Somos totalmente contra a utilização partidária e/ou manipulação de resultados/análises. 

Dres. en Fisioterapia, Médicos especializados en ecografía, Fisioterapeutas, del Equipo de Investigación EPTE®

Doutores em Fisioterapia, Médicos especializados em ecografia, Fisioterapeutas, Licenciados em Ciências do Desporto: Equipa de Investigação e Docência da EPTE® Eletrólise Percutânea Terapêutrica.