A prática de correr, mais conhecida como running, é uma das actividades físicas mais completas no que diz respeito ao nosso corpo. O running contribui para o nosso equilíbrio tanto físico como mental, mas… atenção!! Tudo o que é demais acaba por provocar danos e o running não é uma excepção à regra.

Correr, por muito benéfico que seja, se não o fizermos com as devidas precauções ou com um cuidado especial em conta alguns aspectos pode tornar-se um dos nossos maiores inimigos.

Running: 5 erros cometidos durante esta prática

Muitas vezes praticamos desporto com a intenção de melhorar a nossa saúde, mudar os nossos hábitos ou costumes de vida sedentários e combater os níveis excessivos de stress acumulado durante semanas, mas… tal como afirma o investigador Peter Schnohr: “Pode haver um limite máximo para o exercício ser benéfico para a saúde”.

Cometemos tantos erros tanto ao iniciar a prática de running como ao finalizar que raramente nos damos conta, o problema está em que só nos damos conta quando já é necessária a ajuda e intervenção de um profissional sanitário, maioria dos casos um fisioterapeuta. Conheça os 5 motivos pelos quais deve procurar um fisioterapeuta.

Seguidamente apresentaremos os 5 erros mais cometidos antes e após a prática do running:

1. Correr sem hidratação durante o percurso

Seja para praticar running ou para praticar qualquer outro tipo de actividade, a hidratação é e será sempre um dos factores que não se devem esquecer jamais. Existem várias dúvidas sobre este tema e muitas vezes as respostas são poucas ou insuficientes.

Explicando um pouco, a hidratação do nosso corpo durante a prática de running é importante, sim, mas não é algo necessariamente obrigatório ou seriamente prejudicial para o nosso corpo e saúde. A hidratação no running depende muito da distância que será percorrida pelo atleta ou do ritmo que este aplicará durante a prática exercida.

Para distâncias de menos de 5 km é aceitável que faça todo o seu percurso sem beber água ou qualquer outro líquido cujo o seu objectivo seja a hidratação. Passada a meta dos 5 km, aí sim, já é aconselhado fazer paragens para repor os líquidos gastos durante a actividade física.

1.1 Como calcular a quantidade de água que deve ser ingerida?

Calcular a quantidade de água que se deve ingerir durante a prática da actividade física é bastante simples e faz-se da seguinte forma:

  1. Meça o seu peso sem roupa;
  2. Saia para correr durante 1 hora ou 30 minutos (sem ingerir líquidos);
  3. Volte a verificar o seu peso.

No caso de existir uma redução do peso medido antes de sair de casa significa que o seu corpo perde uma “x” quantidade de líquidos e partir desse dado já poderá calcular a quantidade de água que deve ingerir para repor os níveis de hidratação. Por exemplo, se antes de sair de casa pesava 68 kg e após a actividade física que efectuou pesava 67.4 kg, isto significa que perdeu 0.6 kg. Sendo que, 0.6 kg equivalem a 600 g, o seu corpo perdeu aproximadamente 600 ml de líquidos.

2. Utilizar calçado inadequado

Existem vários tipos de calçado que podem provocar danos na nossa postura ou provocar outro tipo de lesões mais complicadas como as tendinopatias. Tal como já foi abordado noutros artigos, ter um calçado cómodo e apropriado para cada actividade que pratiquemos é algo imprescindível. Pode ver exemplos como o aparecimento de uma Fascite Plantar: o perigo de utilizar chinelos no verão.

No caso concreto do running, o calçado tem de ser o mais adequado possível ao seu pé. Para a sua saúde em bem-estar físico é essencial que realize um teste ao seu pé para saber o que calçar antes de sair a correr. Existem vários tópicos que deve considerar na hora de comprar um par de sapatilhas:

  1. Tipo do pé: cavo, normal ou plano;
  2. Tipo de pisada: neutra, pronada ou supinada.

pronationsupination
 

 

 

 

 

 

3. Não realizar o aquecimento adequado

Realizar um aquecimento antes de correr é muito importante para que se possam prever certo tipo de lesões. No seguinte vídeo poderá observar alguns exercícios e maneira de alongar perfeitas para evitar situações de lesão por culpa da prática de exercício físico ou running:

 

4. Não alongar adequadamente, após o exercício

Tal como mencionamos no tópico anterior, não alongar é um erro muito comum entre atletas amadores e que praticam exercício de forma a equilibrar o seu bem-estar físico. O que muitos não sabem ou não têm a completa noção é que em vez de fazerem algo bom para o seu corpo, por não alongar estão a danificá-lo. Alongar previne lesões e melhora a condição física do atleta. Veja em seguida alguns exercícios para alongar após a realização de exercício físico:

alongamentos

Alongamentos pós-running

5. Aumentar demasiado rápido o ritmo de corrida

Ao iniciar uma actividade física como o running é necessário ter em conta alguns cuidados. Desde o início desta actividade, os atletas que praticam running devem controlar o ritmo cardíaco durante a corrida e ter o cuidado de o ir aumentando progressivamente.

Porque devemos controlar o nosso ritmo? Ao iniciar a actividade física o nosso coração aumentará gradualmente o número de batimentos cardíacos e irá trabalhar para que o seu corpo suporte os km percorridos durante o running e pode ser perigoso aumentar de um momento para o outro o ritmo de corrida exactamente por esta razão.

É necessário, para não dizer obrigatório, controlar o ritmo de exercício, a intensidade do esforço físico para que o coração possa calcular a quantidade de esforço e oxigénio que o seu corpo necessita para manter-se activo.