O tendão supra-espinhoso, dentro do leque de patologias tendinosas que podem afectar o ombro de um atleta, é o mais afectado devido à sua composição anatómica. A grande quantidade de gestos que realizamos no dia-a-dia, seja quotidianos ou desportivos, fazem com que uma tendinite no ombro seja uma patologia comum nas clínicas de fisioterapia.  Conheça mais sobre a tendinite no tendão supra-espinho.

Tendão supra-espinhoso e a sua composição

hombro lesión tendón supraespinoso electrolisis

O nosso ombro é formado por diferentes estruturas anatómicas. Esta armonia entre ossos, tendões, músculos, ligamentos, entre outras, permite que o perfeito movimento e a perfeita estabilidade dos nossos membros superiores.

As lesões localizadas nesta parte do nosso corpo são mais frequentes em desportos como o basquetebol, devido à elevada quantidade de movimentos realizados por cima da cabeça

Contudo, não são apenas os atletas de basquetebol que sofrem desta tipologia de patologia tendinosa. Alguns gestos que realizamos todos os dias e, muitos sem dar-nos conta, também afectam a mobilidade e a estabilidade das articulações do ombro.

O tendão supra-espinhoso forma parte dos tendões do manguito rotador, do músculo subescapular e dos redondos menor e infra-espinhoso. Este é um dos elementos mais importantes do nosso membro superior e trabalha em equipa com músculos como o deltoides para levantar o braço.

Ter uma tendinopatia no ombro é grave?

A gravidade de uma lesão localizada no tendão supra-espinhoso depende muito do grau de evolução em que se encontre e da sua localização. Por isso, os médicos e fisioterapeutas alertam os seus pacientes para a importância da realização de um diagnóstico antes que a dor seja insuportável.

O diagnóstico de uma tendinite no ombro é fundamental para que o tratamento seja realizado a tempo e com a metodologia mais acertada para o grau da patologia que o paciente apresente. Conheça as 5 razões pelas quais deve procurar um fisioterapeuta.

As principais causas das tendinopatias no ombro surgem de gestos desportivos mal executados e/ou execução repetitivas de certos movimentos. Sabia que as tendinopatias são incluídas como doenças laborais?

Sintomas de uma tendinopatia no tendão supra-espinhoso

O principal sintoma que sente e que serve como alarme para uma possível tendinite no ombro é a dor localizada. Esta dor normalmente encontra-se associada ao movimento do braço. Contudo, esta dor no ombro pode aparecer também em estados de repouso, podendo ser associado a uma dor nocturna.

É necessário estar atentos às dores no tendão supra-espinhoso podem ser constantes e agravar-se ao realizar determinados movimentos por cima da cabeça. Esta dor molesta pode estender-se a outras zonas como o pescoço e cervicais, sendo necessário recorrer a um profissional especialista que possa avaliar o processo patológico.

Tratamentos para a tendinite no ombro

Adiar a visita ao médigo ou fisioterapeuta pode ter consequências. As tendinopatias no tendão supra-espinhoso podem transformar-se em tendinopatias crónicas e impossibilitar a completamente a prática desportiva. É importante identificar os sintomas e aplicar o tratamento quanto antes possível.

O diagnóstico de uma tendinopatia no tendão supra-espinho é realizado através de imagens ecograficas. Essas imagens podem dar aos profissional em detalhe o estado efectivo do tendão e a possibilidade de verificar a gravidade da lesão no ombro. A imagens do ecografo devem ser contrastadas com os sintomas do paciente.

lesione tendine, tendinopatia, tendinite, trattamento EPTE

A Eletrólise Percutânea EPTE® é uma das técnicas que obtem melhores resultados, num curto espaço de tempo, no tratamento de patologias tendinosas e roturas fibrilares.

Tendo em conta a avaliação realizada pelo profissional podem ser aplicadas várias técnicas direccionadas directamente ao tecido tendinoso.

 

 

Se lhe gustou o presente artigo, deverá ler estes:

Tendinopatia rotuliana: lesões no joelho de um saltador